segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Em setembro começa

A fazer um calor péssimo e a abafar, e aí eu começo a amaldiçoar ao cubo, muito mais do que o normal, morar aqui. Aí eu fico querendo muito ir embora, mas querendo mais, com força e ódio. Só quem tem o sonho de ir embora sabe do que tô falando.

Odeio o Brasil? Não. Acho tudo aqui uma porcaria? Não.

Mas quero. E minha vida acaba se resumindo a imaginar que em Berlim/ Londres/ Lisboa está tipo uns 10 graus e no meu aniversário deve rolar até um início de frião que eu nunca vi (mais frio que já peguei foi 0º em Petrópolis num dia dos namorados). E aí né, que deprê de estar passando por esses 31.5º na sombra tendo que ligar de novo porque a telefonia é um horror e o trânsito aqui deixa a Índia no chinelo.
Fora o horário de verão que torna minha vida um eterno retorno (bj Nietzsche) pro que meu avô chamava de "horário de Deus" - é eu e marido lembrando a cada horário olhado no relógio que "era pra ser X horas" / "no horário de Deus são Y horas".
Enquanto isso eu tento ficar mais arrumadinha colocando um lenço bonito por cima da camiseta mas tá muito calor pra isso, pra maquiagem, pra cabelo solto, pra simpatia, pra paciência.
Difícil demais ser chique nesse país.

4 comentários:

  1. ai vc vem pra cá, passa 5 meses no frio e em março, quando não estiver mais aguentando, vai estar rezando pelo dia que vai fazer 31 graus. hehehehe
    bjs, Eve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. perdoai, que ela não sabe o que diz.
      vc é baiana, eve, não é parametro pra sofrimento no frio. desculpa.

      Excluir
  2. Ai Joyce,
    me vi no seu texto e na sua pele. Eu odeio o calor do ceará. Odeio os dias em que acordava cedo, pra lavar os cabelos e secar e em plena 6:30 da manhã já estava molhada de suor. uahauaha
    E aqui não é mto diferente quando tá quente. Os piores dias são os dias de verão com 35-40 graus, não corre um pindo de vento. hahaha ainda bem que dura pouco a onda de calor por aqui.
    Por falar em ser chique nazoropa, quando você vai vir mesmo hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, que pergunta mais doída. Por mim, claro, eu ia amanhã. Ia a pé até o rio pra pegar o avião. maaaaaaas a vida, essa marota.
      digamos que ano que vem esteja eu visitando vc.......... <3

      Excluir