sábado, 2 de novembro de 2013

Leituras

     Livros, livros, livros.
     Dificilmente acho alguma coisa mais legal que livros, especialmente comprar pela internet (por nada não, só a emoção de esperar/ receber pelo correio) e ganhar. Ultimamente foram aquisições bem especiais: ganhei no meu aniversário e comprei Fários na Estante Virtual.
     O presente foi da Jamille, e apesar de não ter sido surpresa, a emoção e a alegria de ter ganhado foram máximas - não foi surpresa porque meu primeiro Harry Potter também foi presente dela no ano passado - vergonha, sim, eu sei - e depois de ler eu realmente amei a história. Depois vou querer ler no original. Olha que graça:
     Eu olho pra ele e me sinto muito mal de ter sido adolescente e não ter conhecido nada, nem os filmes, antes dos 24 anos. Mas que bom que a gente tem amigas pra isso :) E se você acha que isso não é literatura, eu tenho um recado pra você: não, não tenho. Tô com preguiça.
     Os outros livros são mais comprometidos, mas também me garantem diversão, grande vantagem de se estudar/ trabalhar com o que se gosta. "Diretamente" de Portugal (favor ler com sotaque lusitano), António Lobo Antunes:
      Comecei por Explicação dos Pássaros, porque achei o nome lindo. Já tinha lido Memória de Elefante (o primeiro romance dele). O cara é médico psiquiatra e largou a medicina pra se dedicar à literatura na década de oitenta mais ou menos. Escreve doído, sem muita linearidade temporal, sem muitas rotulações de personagens mas consegue com que entremos neles muito mais através disso - em Memória de Elefante o protagonista é "o psiquiatra"; sem nome, sem quase nada: e com isso a gente percebe, nas quase sumidas entrelinhas, que um nome seria demais pra ele. Achei muito bom, mas as 25 já lidas de Explicação dos Pássaros já estão ganhando em termos de escritura. A temporalidade é muito doida e linda: ele tá falando de um momento no "presente" no hospital, daqui a pouco é uma lembrança de infância - no mesmo parágrafo. Brilhantemente conduzido, viu? Fluxo de consciência, mistura de vozes (ainda não sei qual o foco narrativo) e tristeza - mas nada daquela tristeza piegas/ besta/ mexicana/ básica. Coisas intranós mesmo. Recomendo ou recomendo?

 

Pra que viver quando se pode navegar, né?

8 comentários:

  1. Ei Joyce!
    Tinha tempos que não vinha aqui... adorei o post!
    Tbm amo livros! E realmente, recebê-los pelo correio é uma delícia! Assim como ganhar! Acho que é o presente mais certeiro que alguém pode dar pra outra pessoa!
    Enfim, tbm não li nenhum Harry Potter até hj! E só fui assistir os filmes depois de "velha"! Sinto que fui uma adolescente "diferente"! rsrsr
    Mas nunca é tarde pra começar uma leitura que a gente goste!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Talita, recomendo quilos!!! É uma delicinha de ler, já to quase, sei lá, na metade! eu só fui ver o filme (o primeiro) umas semanas atras e amei tb. É uma coisa muito rica e teria me feito muita diferença ter visto qd adolescente, com certeza vou presentear algum adolescente com eles!! é necessario! rsrsrsrs mas certamente não acho q ler adulta esteja sendo um preju pq agora tenho mais condições de sacar várias coisas na obra, ainda mais estudando literatura... leia e me conte!

      Excluir
  2. Joyce, vc é uma linda. Merece os 7 antes dos 30 anos, hahaha. Providenciarei ;) Te amo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus, esse papo de 30 pesou muito, amiga! hahahahahaha só vc mesmo... como sempre, em tudo.
      <3

      Excluir
  3. que bom que tá tirando o atraso, travesti! hp é o caminho, a verdade e a vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um dia vou ser como vc, amiga! vou ler e reler tudo, em ingles, em portugues e quiçá em alemão! o céu é o limite! rsrsrsrs

      Excluir
  4. Passando aqui pra comentar e nao sofrer nenhuma ameaça de morte. Vai que, né? rsrsrsrs
    Beijos!!! E perdoe-me pela desatenção!

    ResponderExcluir