sábado, 27 de julho de 2013

Porque maquiagem

     Muitas vezes eu já saí de casa só com lápis preto na linha d'água. Muitas vezes eu detestei que meus olhos fossem do jeito que são porque eles somem quando eu rio e porque eu tenho a tal da pálpebra gordinha (sem côncavo aparente) e, por isso, não conseguia usar sombra direito. Eu achava de verdade que maquiagem não era pra mim, que meu estilo era mais despojado, que meu jeito mais intelectual não pedia isso, que eu era mais desse tipo e pronto.
     Um dia, no banheiro da casa da Jamille, eu lembro - como se tivesse sido ontem - da primeira vez que eu usei blush. Ela passou e me ofereceu; e eu disse que nunca ia usar aquilo. Mas ela deu uma insistida e eu passei. Minha primeira sensação foi a de uma coisa muito boa, uma saúde, um negócio muito estranho que eu vi na minha cara. Amei. Na época era um blush em bastão da Avon, acho, rosa, e a partir daí, daquela sensação, eu comecei a reconsiderar o que era maquiagem.
     Porque muitas vezes, no meio acadêmico então rola demais, as pessoas enfiam na cabeça que se cuidar e ter essa "vaidade" (nesse sentido de querer estar bem/ bonita) é sinônimo de futilidade, de superficialidade, de vaziez. Conheço muitas meninas bem bonitas que não usam a bit de maquiagem, e acho mesmo que elas carregam um pouco desse preconceito. Mas acho que o que mais pesa nem é ele. É uma coisa mais profunda.
     Muitas meninas simplesmente não gostam de chamar atenção. Enquanto umas vestem vestidos feitos de durex e passam glitter até dentro das narinas, outras prezam mais a simplicidade e ficam no básico. Estou aqui criticando? Mas nem de perto. Passo muito por isso, hoje menos... Eu fico realmente pensando - por que que a gente não quer ficar bonita? Eu assisto bastante a programas de moda, tipo What Not To Wear (do TLC, passa no Discovery Home and Health). Eles pegam umas moças que têm gosto bastante complicado e mostram como escolher roupas, como se vestir, e o mais legal é que não dão dicas de "tendências" (palavra péssima), mas de corte e caimento para cada corpo. O que acontece muito é que muitas moças se escondem por trás de um visual antiquado, esquisitão, largão, mendigão só pra não parecer que estão tentando estar bonitas - deixando claro que não estão fazendo esse esforço, elas passam despercebidas e ficam confortáveis. Um conforto muito estranho, mas um conforto porque reconhecer-se bonita é de fato bem difícil para muitas pessoas.
     Não vou entrar no mérito psicanalítico da questão, mas acho que vocês me entendem. Tem muita gente se escondendo na preguiça, na coisa "sou assim exótica", na intelectualidade pra poder ficar na zona de conforto, alegando que o que importa mesmo é só a personalidade. É óbvio ululante que é o que mais importa - eu valorizo, acima de tudo, o respeito, a inteligência, a gentileza, a espontaneidade - e sou defensora ferrenha de que a gente expresse tudo isso no nosso lado de fora.
     Se você acha que se viu parecida com algo que eu disse, acho que tá na hora de você desenterrar aquele lápis de olho, aquele batom, aquela paletinha de sombras que sua tia te deu. Numa vida igual a da gente, entre ginástica, dissertação, trabalho, escola, marido, filhos, netos, gato, cachorro, faxina, relatórios, te falo com muita certeza de que a vida fica, SIM, muito melhor se, toda vez que você vai no banheiro e esbarra com o espelho, você dá de cara com uma moça cansada, inteligente e muito bem maquiada e vestida. Não tô falando nada de roupas caras nem maquiagem de travesti passista de escola de samba, mas te afirmo de coração pra tentar, um pouquinho, a sensação de colocar pra fora a boniteza que você tem por dentro. O rosto da gente é a porta de tudo que vem por dentro... nada como umas tintas pra gente ficar mais confiante.
     Animou? Acho muito que você devia conhecer essa moça aqui, a Lisa Eldridge. O trabalho dela é lindo e básico, e segue o propósito básico da maquiagem: ressaltar a beleza do rosto, usando o que há de melhor em cada característica. Além disso, glitters e afins, são coisas  a mais. O que interessa é você estar mais bonita pra você mesma em primeiro lugar. :)
Infelizmente os vídeos dela não têm legenda, mas o inglês dela é mara - até pra quem quer treinar é uma boa dica. Selecionei esses vídeos gracinha dela. No canal, pra se ter uma ideia, ela tem uma seção de "everyday looks", que é pra quem não curte parecer maquiada, mas quer os benefícios. RECOMENDO MUITO PRO DIA A DIA E PRA QUEM TÁ COMEÇANDO! Se não entende nada de ingles, ainda assim eu assistiria se fosse você. Assista a vários vídeos, de várias pessoas, vá pegando referências e montando sua cartilha.
Se você já tá no caminho da maquiagem, assiste a Lisa também. Ela é dyva.






 

 Maquiadas pra hoje?

2 comentários: