quarta-feira, 1 de maio de 2013

Da dificuldade de comprar

     Você provavelmente leu esse título rindo da minha cara, achando que não há nada de difícil em comprar. Cara, a dificuldade de que venho falar hoje é a de comprar cremes em lojas de cosméticos.
     O creme mara da Pantene achei no supermercado. Sempre que vou dou uma olhada na seção pra ver se tem algo que presta lá (quase nunca porque tá é lotado de Seba Seda, Kolene, essas coisas nojentas). Por que é ótimo? Porque depois que aprendi a comprar corretamente produtos (principalmente de cabelo) percebi que é uma dificuldade você ficar em paz tentando decifrar as letrinhas miúdas em latim e em inglês. Você tá lá, no corredor da Mega Vale, com 25673 tipos & marcas pra ver o que presta, se o preço compensa, se tem silicone e óleos minerais (pra correr!), quanto é o tempo de pausa (é muita coisa!) e de três em três minutos vem uma moça te perguntar se você quer ajuda.
MAS ATENÇÃO
     Não estou reclamando de ter atendimento atencioso. Nããão! Eu aprecio, obrigada. O problema é que essas moças são treinadas para:
1 - te empurrar o produto da marca da qual ela é representante;
2 - nada em específico pois são cabeleireiras não-praticantes (minoria, infelizmente);
3 - nada.
     Aí que mora o perigo: você tá lá, desavisada, procurando uma máscara de hidratação (falando no genérico mesmo porque maioria não saca o que é cronograma capilar), a moça te oferece ajuda, você aceita e ela:
I - te empurra as coisas da tal marca
II - te empurra qualquer coisa baseada na frente do rótulo
    Vamos analisar: as coisas da tal marca podem não te atender (e dentro disso incluo TUDO DE RUIM que já falei, pra não ficar repetindo). Uai, você quer um creme de nutrição e ela tá te empurrando a nova linha maravilhosa de erva doce olha que cheiro ótimo olha que consistência deixa eu botar um pouquinho na sua mão pra você sentir a textura.
     Precisa falar algo?
     No segundo caso - e esse me mata - a menina vai catando com você os cremes e te indicando o que está no rótulo. Aí você fala que seu cabelo está arrebentando muito fácil (pode ser QUALQUER COISA) e a moça te dá um creme que promete na frente do rótulo "força". Aí o ingrediente é proteínas (reconstrução, última fase, não pode ser feita sem hidratar e nutrir etc etc) e você taca no seu cabelo que está seco. Aí foi dinheiro no lixo, seu cabelo ficou pior e você fica achando que o creme é péssimo - tudo isso porque não soube o que estava comprando.
     Gente, estou falando tudo isso só pra lembrar que o atendimento, muitas vezes, atrapalha mais que ajuda. Coitadas das meninas, muitas vezes a intenção é boa, mas tem gente que sabe o que tá procurando. Eu, por exemplo, gasto muito tempo escolhendo o que eu quero, e nessa vou recusando educadamente as vendedoras que vem me oferecer ajuda. Ou seja: saiba o que você precisa: assim você ajuda seu bolso, seu corpo e não se frustra...!

ps: Pra quem for de Juiz de Fora - a Valéria ou a Kamila, da Mega Vale da Marechal, são 10. Vocês já acompanham aqui e já têm uma ideia do que comprar - se forem lá e procurarem essas meninas, falem que me conhecem rsrsrs elas vão saber o que indicar e vão ajudar a ler os componentes!

Um comentário:

  1. Depois me lembra de te contar como foi minha ida a mega vale. Foi engraçado (pra não dizer outra coisa)

    ResponderExcluir