segunda-feira, 27 de maio de 2013

A história do meu cabelo - e o "fim" do cronograma capilar

     -Senta que lá vem a história.
     A primeira parte vou resumir de um fôlego só: eu ia numa cabeleireira que era a cabeleireira da minha mãe desde que ela era solteira e ela era chata e só fazia uma coisa e ai eu comecei c as luzes aí eu comecei a namorar e mudei de cabeleireiro aí esse cara já era meu colorista há uns 5 anos e eu fazia luzes com ele aí eu falei "platina tudo" ele falou "tá bom" aí ele tascou descolorante na minha raiz e as pontas ficaram com luzes meu couro cabeludo ficou todo machucado e cada pedaço de uma cor - estilo arara - aí eu troquei troquei troquei troquei de cabeleireiro até achar uma boa, muito boa que ficou em cima dos meus fios 7 horas e corrigiu as milhares de cores que tavam lá e foi maravilhosa por quase 4 anos aí no dia do meu baile de formatura ela foi aumentar o loirão e tascou descolorante onde já tava loiro e aí meu cabelo caiu.
     Metade dele caiu. Tive um corte químico no dia do meu baile de formatura.
     Ceis pensam que eu chorei? Nada. Resolvi que não ia ficar com raiva e fui pra minha festa. A cor tava dos meus sonhos, mas só tinha metade do cabelo pra gostar. No outro dia eu até voltei no salão porque a queda de cabelo não parou: eu lavei quando cheguei da festa e ficou caindo, esticando igual borracha, quando tava seco parecia que tava "nevando" na minha roupa. Enfim. Um cabelo extremamente danificado pela química, com perda de massa, fragilizado, acabado mesmo. Eu poderia estar roubando ficar falando meia hora aqui, mas vamos direto ao ponto.
     As pontas ficaram murchinhas porque foi onde mais caiu, onde estava mais claro o cabelo e o descolorante novo bateu em cima. Sabe cabelo de Barbie, quando a gente lava com detergente e fica igual uma palha de plástico? Tava assim. Bem trash. E eu notei que os fios ganharam, além de pontas quíntuplas (sério, o fio se divide em mil, uma coisa louca), eles ficaram com umas bolinhas brancas e nessas bolinhas o fio se parte muito fácil. Gente, na época eu não sabia nada de cabelo - e ela foi o motivo de hoje eu saber um pouco. Meu desespero foi forte. Cada lavagem era muita coisa que caía, meu cabelo tava durinho e áspero, ele partia e tava lotado dessas bolinhas (vocês já repararam nessas bolinhas? Outro dia eu vi uma menina LOTADA delas - parecia que era por causa de alisamento. Deu pena... tem que tratar, gente). O nome disso é tricorrexis nodosa (clica para ver uma postagem muito boa sobre) e tem que tratar com vários aminoácidos, além de queratina hidrolisada (gente, consultem a dermato!). Tratamentos/ descolorações muito seguidos, baratos, muito fortes e à base de formol podem causar ou agravar o problema (se tiver mais gente passando por isso, digam aí que eu faço uma postagem só disso).
     Tá, e aí? Aí que eu fui caçar informação (não, não fui de novo no tal salão e não tenho ainda pra onde ir). Entrei na net, fiz uma lista de perguntas pra dermato, li, olhei, testei e cheguei nas info que tenho hoje. Não foi mole, mas até que entendi a necessidade real de se fazer hidratação por três semanas, eu gastei muito creme fazendo dois dias e já tascando nutrição, por impaciência e falta de conhecimento mesmo. Foi quando cheguei às conclusões do que daria certo (e principalmente um dia em que azamiga tava perguntando pra mim o que fazer - vide Aline, que me ligou lá do sul do país pra ver o que comprar) que eu decidi que escreveria um blog com essas coisas. Enfim.
     Aí eu comecei com o cronograma e tudo começou a mudar [Não vou ficar falando aqui, vai lá e dá uma olhada]. Em meio a raivas como comprar ampola errada e passar ódia quando meu cabelo grudou todinho com a umectação, posso falar que meu cabelo voltou. Já cortei, é claro, quase toda a parte danificada das pontas, e as bolinhas quase sumiram, já que estavam concentradas lá. Devido às quebras, meu cabelo estava bastante irregular (cada fio terminava num ponto), e já está chegando no lugar de novo.
     E ontem fiz a reconstrução.
     Não sei se o nome é sorte, ou se foi o clima do dia - mais provavelmente foi o início do cronograma, em que fiz tudo certo, hidratei muito e nutri muito (e refiz as duas etapas em uma versão mais curta, devido à porosidade dos fios, que não retém muito o que eu coloco, além dos danos profundos que já estavam presentes - fiquei com medo de reconstruir e dar errado por falta de H ou N). Eu comprei dois produtos e, por enquanto, só usei a máscara:
Máscara pós-alisamento (pós-química) Tratamento Verde e queratina líquida Yenzah
     Vejam porque essa máscara me pareceu mentira: 11 aminoácidos + ingrediente nutritivo (manteiga de semente de cupuaçu). No meu caso, com um cabelo mega danificado, não poderia esperar nada melhor. Mas melhorou:
E o pH é baixíssimo: ele mesmo fecha as cutículas do cabelo e segura mais os componentes lá dentro do fio
      Ela não tem óleos minerais, nem parabenos, nem usa nada de origem animal nem tem corantes - e sem silicones malditos atrapalhando minha composição linda de aminoácidos, manteiga de semente de cupuaçu, pantenol... (acho que tem um silicone lá no finzinho...)
     A consistência é mega boa: muito dura, não escorre (olha a marca dos meus dedos de um dia pro outro!) e é bem concentrada: já achei o preço bom (19 dinheiros), mas isso fez valer mais ainda, porque dura muito. O único ponto não muito bom é o cheiro, que lembra um pouco creme de barbear, mas é bem suave e tranquilinho. Não é ruim, entende, só não é aquele cheirão bom de creme de frutas. E é branquinho: loiras, agradecei aos céus!


     As máscaras de reconstrução geralmente não dão aquela sensação de cabelo molinho como as de hidratação. Pelo contrário, como elas reestruturam, a tendência é dar uma "encorpada" na parada. Apesar disso, posso dizer que depois do tempo de pausa (10 - 15 min, não usei touca), eu senti uma malemolência emoliência maneira, então acho que cumpre bem o papel de nutrir/ hidratar e repor aminoácidos. Lembrando que se você não tem química nem maltrata seu cabelo diariamente com escovas e piastras, não acho que seja uma boa reconstruir loucamente. Definitivamente não indico a queratina líquida, mas essa máscara seria uma boa opção bimestral (aprox. uma vez a cada cronograma pra quem fizer em seguida) para cabelos virgens. Como falei com a Pamella, o cabelo sem química não vai precisar gastar muito mais dinheiro agora - uma máscara das marcas boas de reconstrução vai servir de boa - observados os silicones etc.
     O que eu senti: o cabelo mais encorpado e o sumiço das bolinhas brancas, acreditem se quiserem. Engraçado que a textura dos fios melhorou desde a segunda semana do cronograma, com H, e depois da N foi tudo uma maravilha. Eu achei até que não fosse melhorar muito esteticamente na reconstrução, mas me enganei. Além de estar com mais brilho, sinto que os fios estão mais presentes, com mais cara de cabelo, mais inteiros e mais fortes (gente, vou contratar alguém pra escrever minhas impressões porque juro que é isso que eu senti, mas não sei descrever melhor). É como se, pela primeira vez em meses, desde o corte químico, eu me lembrasse de como é ter um cabelo que não parece que vai sair na mão se eu puxar, e com voluminho, sem estar cheião. Agora no próximo dia que eu lavar (amanhã) vou usar a queratina líquida e ver como será. Ela também é usada pra fazer cauterização em casa - depois a gente faz.
      Quer dizer... um dia lá no banheiro da faculdade a Pamella e a Aline entraram, sem saber que eu estava em uma das cabines, falando "poxa, muito bom esse negócio que a gente tá fazendo no cabelo, né?". Poxa, tem coisa melhor que ouvir isso? E agora que você já viram aí (um pouco!) pelo que eu passei, acho que dá pra sacar mais um pouquinho da importância que tem pra mim ter chegado nesse entendimento da dinâmica do negócio - só outra mulher pra saber o que o cabelo representa na vida da gente... Por isso: se você entra aqui, lê, segue, indica prazamiga o que eu tô falando - muito obrigada, mesmo. Eu poderia ter ficado fazendo isso em casa e tendo um cabelo legal sozinha, mas quis escrever esse mondicoisa que eu acho/ descubro/ aprendo porque o melhor que tem é quando alguém fica mais alegre com uma coisa em que a gente ajudou... :)

*o desgrude não trabalha com conteúdo pago. os produtos e serviços indicados são descritos espontânea e livremente, de acordo com a minha opinião.
*o(s) produto(s)/ serviço(s) dessa postagem foi(foram) comprado(s) por mim.

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkkk além de cômico,interesante,amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tamos aí é pra isso! volte sempre! :)

      Excluir
  2. Quase dois anos depois, estou eu aqui, lendo e tentando absorver cada letra que vc escreveu. Agora, sim! Vamos cuidar da juba. S2 vermelho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. s2 vermelho é respect!!!!!!!!
      vou honrar!

      Excluir